Design de interiores e como escolher uma boa escola

Design de interiores e como escolher uma boa escola.

Pessoas com um talento artístico e que gostam de criar e pensar em coisas novas e que gostariam de projetar espaços para residência, escritórios, escolas, estudios, talvez possam pensar em seguir uma carreira em design de interiores.

Para começar a carreira, é importante ter algum treinamento formal, isto é, frequentar uma faculdade que tenha esse curso. É aqui que entram as escolas de design de interiores, para ensinar-lhe as habilidades e lhe fornecer as ferramentas que você precisa para ter sucesso neste campo altamente competitivo.

Antes de iniciar o processo de inscrição para o vestibular, você precisará restringir as diferentes opções do programa e encontrar a melhor escola para se adequar à sua situação financeira, objetivos de carreira e personalidade. Você precisará saber o campo que deseja seguir. Que tipo de especialização você almeja.

Uma vez que você tenha identificado sua carreira particular ou até mesmo a área geral de interesse, você pode dar uma olhada no currículo de cada escola para ver se eles oferecem aquilo que você quer.

Se você não tem certeza sobre qual é o seu campo de interesse, dar uma olhada no currículo pode ajudá-lo a descobrir isso, porque você pode decidir quais assuntos lhe interessam mais do que outros.

As principais escolas de design de interiores terão uma variedade de cursos para escolher, para que você possa obter uma ampla gama de conhecimentos técnicos no mundo da decoração de interiores.

Os designers de hoje devem ser bons e muito capazes em informática, então espere ver cursos tecnológicos paralelos aos cursos mais tradicionais de design de cores e seleção de tecidos.

Alguns outros recursos que você pode procurar nas melhores escolas de design de interiores podem incluir é se elas são credenciadas pelo MEC e, portanto, o seu curso de design de interiores é bacharelado. Veja que tipo de professores elas têm. A escola oferece uma série de palestrantes convidados e os instrutores são especialistas em sua área com experiência comprovada?

Todas essas são algumas ideias para explorar para diminuir ainda mais o campo de busca da melhor escola. A localização é uma questão prática para se pensar, portanto, você deve decidir se está disposto a se mudar para a cidade da escola ou se ficaria satisfeito com os programas locais da sua região. Cursos on-line podem possibilitar frequentar uma escola a distância.

Reputação também é importante, se você quiser se firmar na indústria do design depois de se formar. Uma boa escola não apenas o enviará com um portfólio bem projetado, mas também terá as conexões certas para ajudá-lo a se relacionar e se promover.

Você pode olhar para os vários rankings da escola de design de interiores para ter uma noção melhor do que é a reputação da escola. Finalmente, descobrir quais escolas de design de interiores oferecem seminários, workshops e exposições para enriquecer sua experiência, para a educação mais completa em design de interiores.

Veja também quais profissionais estudaram naquela faculdade. Isto certamente é uma prova de que o curso é bom. Não se esqueça de que quem faz o curso é você. Paralelo aos seus estudos, permaneça atento pesquisando na Internet, especialmente no Google para aumentar o seu conhecimento.

O Senado Federal aprovou o reconhecimento da profissão de Designer de Interiores no dia 17 de novembro de 2016. A medida assegura o exercício da profissão a portadores de diploma de curso superior nas áreas de Design de Interiores, Composição de Interior, Design de Ambientes na especialidade de Interiores, e em Arquitetura e Urbanismo.

Você leu sobre : Design de interiores e como escolher uma boa escola.

Designer – requisitos do profissional da área

Designer – requisitos do profissional da área é o tema abaixo.

O designer, é aquela pessoa que está antenada com a modernidade e acompanha atentamente as mudanças que ocorrem neste mundo ao mesmo tempo regional, nacional e muito global.

A globalização é inevitável fazendo com que as fronteiras sejas encurtadas, as distâncias diminuídas. Assim sendo, o designer é uma pessoa altamente preparada e em grande demanda no mercado de trabalho.

Algumas atividades de um designer:

Criatividade para buscar e propor soluções inovadoras, inéditas.
Formação e capacitação técnica para desenvolver projetos. Não pode deixar de ler e estudar sempre. Atualizar é a palavra chave.
Capacidade para estudar os problemas, contextualizar para a situação e buscar soluções para os problemas.
Habilidade para atuar em equipes e com profissionais de outras áreas. Lembrar que esta equipe é plural, multitask, diferenças de idade e de experiências.
Talento na área de comunicação, deve especialmente saber outros idiomas. O inglês é muito importante, mas não desprezar o espanhol.
Responsabilidade social e ética nos relacionamentos interpessoais. O designer deve atuar segundo os padrões e valores da sociedade.
Estar atualizado não somente com o que acontece em sua área de trabalho, mas também com os outros temas que a sociedade está discutindo seja na mídia social, televisão e revistas.
Especializar em um seguimento da profissão, sem deixar de se aprimorar nas outras áreas.

Na sua atividade, o que você pode deixar de conselho sobre Designer – requisitos do profissional da área?

Ilustrar e suas definições para entender o significado

Ilustrar e suas definições para entender o significado. Leia as definições abaixo.

Como verbo (usado com objetos)

Para completar (um livro, revista, websites, facebook, twitter, etc.) com desenhos, imagens, gravuras, pinturas ou outras obras de arte destinadas à explicação, esclarecimento ou adorno.
Para tornar claro ou inteligível, fazendo uso de exemplos ou analogias;
Exemplificar, esclarecer.

Como verbo (usado sem objetos).

Para clarificar as palavras, escritos, em discursos, em diálogos etc.,
Exemplos: “para evitar mal-entendidos, deixe-me ilustrar”.

Origem de ilustrar

1520 – 30; < Latin illustrātus particípio passado do illustrāre para iluminar, deixar claro, dar glória a.

Ilustrar é importante porque é como uma janela que se abre para que a pessoa possa ver com mais clareza aquilo que está sendo falado.
Podemos ilustrar com pensamentos, estórias, histórias. Podemos usar exemplos pessoais ou comunitários. Histórias geral ou de algum país. Neste caso, podemos usar os seguintes sinônimos: explicar, aclarar, comentar, desenredar, elucidar, enfatizar, esclarecer, explanar, explicitar.

Existe um velho ditado: “A picture is worth a thousand words”. Uma imagem vale por mil palavras. Certamente isso deve ser verdade.

Seja você e certamente será um bom ilustrador

Seja quem você é e certamente será um bom ilustrador

É certo que no início da carreira de ilustrador, especialmente os jovens querem ter outras pessoas famosas como modelos. O Brasil tem muitos bons ilustradores. Fora do Brasil nem se fala.

Na carreira da ilustração, especialmente entre os ilustradores que ainda estão se firmando no mercado, as pessoas querem falar sobre estilo – como encontrar um estilo, se devem ter mais de um estilo, se devem seguir mais essa ou aquela linha de trabalho.

Muitas vezes isso já foi falado, mas não custa nada dizer de novo: concentre-se no apenas no trabalho e seu ‘estilo’ irá emergir. Trabalhar firmemente e observar seus próprios desenhos o ajudará a descobrir coisas que podem ser a semente de todo um processo vitorioso que levará você ao topo de sua carreira.

Se você está fascinado pelo trabalho de outra pessoa, tente copiá-lo como um exercício, algo para pegar prática (não o apresente como seu, no entanto). Nesse processo, você notará o que gosta e o que vai mais com você e o que não. Esse processo é importante para você se tornar um ilustrador de moda, por exemplo. Ou um ilustrador de HQ, ou mesmo um ilustrator para a midia social. Tem muitas possibilidades.

Ao começar a sua carreira como ilustrador, minha sugestão é que vá guardando ou arquivando todos os seus trabalhos. É sempre bom ver os trabalhos antigos e comparar com as iustrações que está fazendo agora. Preste atenção no que os seus clientes falam e como reagem quando você mostra as ilustrações. Não feche o filtro para as criticas e sugestões. Ultima coisa muito importante: continue estudando para estar atualizado com o mercado atual.

Aos poucos você descobre o que funciona e o que não funciona em sua profissão. Boa sorte!

Seja você é e certamente será um bom ilustrador.

O trabalho de um designer e de um ilustrador

Neste artigo você irá aprender sobre o trabalho de um designer e de um ilustrador.

Um designer

Muitas vezes depende de um conjunto de elementos – imagens, tipografia,  etc., e os organiza em composições envolventes. A principal tarefa do designer é concentrar a atenção do espectador em um determinado conceito visual, ideia, detalhe, parte do design e tornar uma ideia atraente e memorável.
Nos dias de hoje há muitos tipos de designers como designers gráfico, de interiores, de automóveis, de sobrancelhas, designers industriais e comerciais.

Um ilustrador

Mais frequentemente produz a própria imagem e não necessariamente trabalha em todo o design do “produto”. As ilustrações geralmente dão apoio a outras mídias – como por exemplo, as ilustrações geralmente acompanham artigos de jornais, livros, revistas e, na maioria das vezes, servem para apoiar e traduzir melhor ideias, textos e / ou explicá-las. Frequentemente, os ilustradores tentam manter o equilíbrio entre visual e texto e tentam não roubar todo o foco da ilustração.
Um ilustrador é uma profissão muito rentável e muitos ilustradores são free lancers, oferecendo seus serviços por meio da Internet. Os ilustradores brasileiros estão entre os melhores do mundo.

Você aprendeu sobre o trabalho de um designer e de um ilustrador.

COMPRE ESTE DOMÍNIO

sites101@zoho.com